Pré-venda para ser produzida e enviada aproximadamente a partir de 25 de Abril

O colonialismo digital não foge dos fundamentos do capitalismo, das relações entre base material e superestrutura, entre hardware social e software social. Não há capitalismo ‘imaterial”, não há software sem hardware, mesmo uma emulação de hardware por software, está dentro dos circuitos de produção, circulação e consumo. A mais-valia continua sendo o dispositivo de enriquecimento dos capitalistas. As bases monopolistas do imperialismo, estudadas por Lênin, e o fenômeno do neocolonialismo, analisado por Nkrumah, ainda são os fundamentos de onde devemos partir para compreender o colonialismo digital. A ideologia prometeica das big techs nos interpela criando a sensação que que o velho e malvado capitalismo está superado por um nova ordem tecnológica. Assim, buscamos produzir uma crítica marxista desse cenário e propor a descolonizacão da tecnologia partindo dos escritos de Fanon.

Deivison Faustino: Escritor de Frantz Fanon: um revolucionário, particularmente negro (2018) e A disputa em torno de Frantz Fanon: a teoria e a política dos Fanonismos contemporâneos (2020).

Walter Lippold: autor de Frantz Fanon e Revolução Argelina (2021).

Colonialismo Digital - Deivison Faustino e Walter Lippold

R$ 60,00Preço